Segunda-feira, 6 de Junho de 2011

As horas...

"Passa o tempo de corrida quando falas e eu te escuto...

Nas  horas da nossa vida ; cada hora é um minuto"...

Quando estás ao pé de mim sinto-me dona do Mundo; mas o tempo é tão ruim tem cada hora um segundo"...

 

Este fado na voz inolvidável de Maria Teresa de  Noronha, é de uma imensa poesia. Um encanto de ouvir e voltar a ouvir... sem parar.

Quando estamos apaixonados o tempo voa!

Pior é quando o tempo parece que não passa e todos os minutos parecem horas intermináveis.

 

PS: Ouve esta música que te deixo. Evade-te pela música e pela poesia.

A Vida fica-te mais "prazentosa". A Vida fica-te mais convidativa... 

publicado por mcm às 18:21
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 1 de Junho de 2011

Prémio merecido...

 

Nina Simone cantando Leonard Cohen...

Há dias assim; de coisas belas, apenas.

Hoje, Cohen foi distinguido com um importante prémio literário:

- Prémio Principe das Astúrias.

Sem dúvida que ele é merecedor.

Amo a sua música. Mas os seus poemas são sublimes.

Que a inspiração nunca lhe falte.

A Poesia existe para nos fazer os dias mais fáceis; mais difíceis; mais lúcidos.

sinto-me: eu...
publicado por mcm às 18:21
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Março de 2011

Poesia dos dias...

Com poema de Eugénio de Andrade, Fausto Bordalo Dias fez esta música e canta-a.

Hoje gostei de recordar Eugénio o Poeta; Fausto o compositor e cantor - timido, mas que se impõe em cima de um palco.

Claro que no meio disto tudo fica o meu querido e saudoso Zeca Afonso que faz aqui "uma perninha" com Fausto.

São luxos que me permito nos dias mais difíceis - para descontrair a cabeça, cheia de lixo tóxico que me "entra" por todos os lados:

- Rádio; Tvs; net; etc.

Sonho com paz! Dão-me "bazucas"...

Já quase ninguém sonha ou se contenta, só com a poesia dos dias. 

sinto-me: brocke...
publicado por mcm às 18:48
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Março de 2011

Um poema para ti (e para mim)...

A Mulher Mais Bonita do Mundo

 

estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram
flores novas na terra do jardim, quero dizer
que estás bonita.

entro na casa, entro no quarto, abro o armário,
abro uma gaveta, abro uma caixa onde está o teu fio
de ouro.

entre os dedos, seguro o teu fino fio de ouro, como
se tocasse a pele do teu pescoço.

há o céu, a casa, o quarto, e tu estás dentro de mim.

estás tão bonita hoje.

os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.

estás dentro de algo que está dentro de todas as
coisas, a minha voz nomeia-te para descrever
a beleza.

os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.

de encontro ao silêncio, dentro do mundo,
estás tão bonita é aquilo que quero dizer.

José Luís Peixoto, in "A Casa, a Escuridão"

tags: ,
publicado por mcm às 17:38
link do post | comentar | favorito
Sábado, 5 de Março de 2011

Bom Carnaval ...

Cada Dia sem Gozo não Foi Teu

 

Cada dia sem gozo não foi teu
Foi só durares nele. Quanto vivas
Sem que o gozes, não vives.

Não pesa que amas, bebas ou sorrias:
Basta o reflexo do sol ido na água
De um charco, se te é grato.

Feliz o a quem, por ter em coisas mínimas
Seu prazer posto, nenhum dia nega
A natural ventura!

Ricardo Reis, in "Odes"
Heterónimo de Fernando Pessoa

tags: , ,
publicado por mcm às 18:31
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Janeiro de 2011

Abismos e miragens...

Que fazes com as tuas perguntas a que ninguém te responde?

- Procuras-lhes as respostas sozinho/a?

- Acomodas-te? Aceitas que os que te não respondem às tuas prementes questões, depois te indiquem os caminhos que deves trilhar?

Eu defino-me como "insubordinada"...

Se me não respondem, ao que eu pergunto, não quero que me indiquem os caminhos que eu não procuro; se me respondem, ainda assim, e a resposta me não satisfaz, pergunto outra vez; e outra; e mais outra; e acabo, quase sempre, a ter que ser eu a descobrir,  por mim mesma, as respostas que procurava.

Claro que, este meu desalinhado estado de pensar, traz consigo alguns dissabores...mas, antes isso que ser um autómato, ou uma ovelha, mais, num "rebanho"controlado pelos assobios de um "pastor" que eu não reconheço...

Deixo-te aqui este poema, fantástico, de José Régio...Dito pelo igualmente fantástico João Villaret...

Ouve-o com muita atenção e pensa nestes versos... e dá atenção à respiração de quem os diz... (O segredo está no respirar das palavras ditas)... É nestas coisas que vale muito a pena procurar as respostas para algumas das inquietações da nossa Alma.

Sabe muito bem conseguir interpretar o alcance destes versos...

E, tanto Régio como Villaret foram dois grandes "insubordinados"- embora haja quem pense o contrário...

Mas isso não te deve preocupar. Pensa antes e só pela tua cabeça.

sinto-me: aprumada...
tags: ,
publicado por mcm às 17:47
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

Gostas do silêncio?...

Gostas do silêncio? Tens como o preencher, sem ruídos esquizofrénicos?

- Ou, pelo contrário, abominas, absolutamente, um momento desses?

Eu sou uma apaixonada do silêncio!

Nada me preenche mais, os dias, que um bom bocado de silêncio, a sós, comigo.

É nesses momentos que me interpreto melhor; me confronto com os meus pensamentos, mais intimos; me situo nas coisas que me alegram ou  me preocupam... Que sou calma e serena como uma noite de luar.

Talvez seja por isso que eu gosto de fado; dos poemas que ilustram essa música, tão nossa; das guitarras que acompanham os fadista que cantam como se estejam no meio do nada - em silêncio e mais com as palavras que dizem.

Este fado que aqui deixo, para ti, tem um poema muito especial.

Peço-te que o leias e que escutes os teus silêncios.

Aprende a seres feliz sem ruído e sem vozes tagarelas, empanturradas de vazios.

Se Deus existe, eu sou capaz de O encontrar no meio do silêncio e das Palavras de um poema.

- Ando mesmo à Sua procura. Podes acreditar, se quiseres.

E se O encontrar, conto-te tudo, aqui. Estamos combinados...

sinto-me: bla,bla,bla...
publicado por mcm às 17:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

NUMA GRANDE FOSSA...

Que fazes com os teus erros? Aprendes alguma coisa?

- Ou achas que isso, de errar, é para os outros? Que tu tens sempre razão, nas tuas opções/ decisões?

Eu farto-me de errar. E farto-me de cometer os mesmos erros. E arrependo-me, sempre, de cada vez que erro...

- Mas reincido neles. ( Alguns deles.)

No que respeita a "erros" de amor, então, somos todos peritos!

E aqueles que dizem que nunca mais erram; que nunca mais se apaixonam, são os primeiros a voltar a cair no erro de amar.

- São uns "descarados" do erro...Uns sem vergonha do erro de amar!

Esta cantora que aqui deixo, para ti, é das minhas especiais preferências.

- Adoro-a!

Gosto de a ouvir quando estou para baixo!

- Assim, como que cercada de nuvens negras, por todos os lados e com um buraco, também negro, aos meus pés! Numa grande fossa!

A sua música, os poemas que canta; a forma como canta, envolvem-me e fico ainda mais para baixo, do que já estava; mas sinto-me bem e acarinhada. E penso então assim:

- Algures alguém já viveu e sentiu o mesmo que eu!

Chavela Vargas foi uma mulher de todos os amores; todos os sofrimentos; todos os pecados de amar.

Quem melhor que ela para cantar os amores infelizes e felizes?

Abre o vídeo e segue o poema. Tens aqui um bom momento de fim de dia.

Acarinha-te - muito - nos teus maus e bons momentos! Não contes com os outros nesta matéria.

sinto-me: com flores nas ideias...
publicado por mcm às 17:41
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Novembro de 2010

O MEU CONTRIBUTO PARA A TUA NOITE...

Hoje, foi como - o teu dia?

- E a noite? Tens programa?

Eu acho que deves fazer alguma coisa diferente!

- Podes, por exemplo, pôr-te bonita/O e seduzires a pessoa de quem gostares...

Podes ir dançar; ouvir música; dar a mão... acariciar-lhe a mão; podes encomendar uma garrafa de bom vinho, e, ...

- Meu Deus!...

O resto fica por tua conta. Apela à tua boa capacidade de sonhar; de improvisar; de ser feliz!

Os sonhos que te acalentam as ideias, podem e devem ser vividos com calma e sabedoria.

- Entrega-te à descoberta das coisas que valem a pena...

 

Ps: Este vídeo; esta música; esta voz; este poema são só um pequeno contributo, meu,  que te ofereço...

Faz tu o resto. Agarra os teus momentos e transforma-os em eternidade.

sinto-me: de chegada...e de saída...
publicado por mcm às 18:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

REGRAS SÃO PARA QUEBRAR...

Levas-te a sério?

- Assim, tipo, nunca dando uma fora da linha? Fora dos costumes e da moral?

Eu adoro saber todas as normas, e infringir, o mais possível, as que entender...

Não gosto de ser escrava de preconceitos e de fingimentos.

Por vezes pago alguns preços de avaliação menos "recomendável" - mas gosto que me considerem "desalinhada" em certas coisas...

Tenho um fascínio, quase doentio, pela loucura saudável...

Esta canção que te deixo tem um poema muito "pecaminoso" e a música é muito gostosa para os meus ouvidos.

Abre o vídeo; escuta o poema; interpreta a mensagem; faz com ela o que puderes e gostares.

A vida é demasiado breve para que a vivamos, espartilhados, em normas que não interessam nada.

- Até porque os que as criaram, também, não as cumprem!...(por regra e norma.

É tudo uma questão de bom senso:

- Desde que te não prejudiques e não prejudiques ninguém, manda os "costumes" para as ervas...

 

Ps: Olha que eu não me levo, mesmo nada, a sério. Também não tens que me levar!

sinto-me: good
publicado por mcm às 17:55
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

SÊ FELIZ POR TUA CONTA E RISCO...

És daqueles/AS que se entregam à dor? Que baixam os braços e deixam tudo para os outros resolverem?

- Ou, pelo contrário, fazes das contrariedades uma escola de aprendizagem? Dás a volta à situação por pior que seja?

Eu gosto de batalhar pelas coisas que gosto, mas que se me escapam da mão, por um qualquer motivo!

Quando são grandes as minhas dores, eu, por norma, saio mais reforçada delas - após lidar e ultrapassar a situação... Não me rendo!

Claro que todos temos momentos de grande sofrimento; em que tudo parece contra nós!

Há que não sucumbir às más questões e às más situações.. Há que ser forte e enfrentar o mal, de olhos postos no futuro.

Este fado que escolhi para ti - hoje e especialmente - tem uma música muito emotiva e um poema que deves ler até ao fim.

É um poema lindo e de ajuda a quem está triste e cheio de problemas.

Anima-te! Vai dar uma volta pela noite! Ouve música. Canta se te apetecer. Mete conversa com as pessoas...

Nunca te entregues, totalmente, ao sofrimento. Sê feliz por tua conta e risco.

Boas aventuras!

sinto-me: a amar a dança ...
publicado por mcm às 18:28
link do post | comentar | favorito
Sábado, 30 de Outubro de 2010

Onde estâo os HOMENS?...

Acho que já te disse que gosto de poesia!...

Nos meus momentos mais íntimos, se tristes, procuro sempre alento nas palavras dos Poetas. E sabes que resulta?...

Pois é, os poetas escrevem sempre, para o Futuro; para os renasceres...

E quando estamos com "muros" na frente dos olhos, já houve um Poeta que escreveu palavras com que te identificas nesse especial momento.

E tu? Que fazes nos dias em que as coisas te parecem insuportáveis? Nada?

Não te entregues ao desespero de um momento.

Este poema que aqui ouves, tão bem cantado e dito pelos "Água Viva," é um poema emblemático e foi escrito por um Poeta maior - Rafael Alberti.

Hoje em dia, aonde estâo os Homens?

Aonde está o nosso Futuro?

Nalguma parte estará.

Não desistas de o procurar...

PS: Lê o poema. Basta clicares abaixo do vídeo aonde lês  o seu inicio - http://www.youtube.com/watch?v=TBrD1Pl5UAw 

sinto-me: igual a sempre...
publicado por mcm às 18:06
link do post | comentar | favorito

.Eu...

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. As horas...

. Prémio merecido...

. Poesia dos dias...

. Um poema para ti (e para ...

. Bom Carnaval ...

. Abismos e miragens...

. Gostas do silêncio?...

. NUMA GRANDE FOSSA...

. O MEU CONTRIBUTO PARA A T...

. REGRAS SÃO PARA QUEBRAR.....

.arquivos

. Outubro 2016

. Setembro 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Agosto 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.Subscrever feeds

.links

.favoritos

. VIAGEM A PARIS E (DE GRAÇ...

. Diário de Rita... o beijo...

. «O diário de Rita»...home...

. «O diário de Rita»...

. O meu Blog Original...

. Boa Páscoa...

. Surpresa pela negativa!