Sábado, 4 de Dezembro de 2010

Que bom!...

Como foi o teu dia? Fizeste alguma coisa que te aquecesse na tua essência interior? Qualquer coisa que te deixasse feliz, por seres quem és?

Ou, pelo contrário, tu achaste o máximo; e sem necessidade dessas coisas? Achas-te impenetrável e impermeável a estímulos exteriores?

- Tu és um ser superior!... (Julgas tu!)

Eu sou uma pessoa que reajo, muito, ao que me rodeia; dependo de certas coisas, para ser feliz. E vivo a observar!

Por exemplo, basta-me ver alguém, num dia destes, de imenso frio, com uma roupa menos quente, (porque não a tem), para me sentir "culpada" por todas as desgraças do Mundo; e se eu puder, disfarçadamente, ajudo essa pessoa, nessa hora...

Vem isto a propósito de que, hoje mesmo, e por isso que digo, senti saudades do Verão!

- O sol e o calor - moderados - tornam-nos a todos mais iguais; a miséria e a pobreza ficam mais fáceis; ficam menos "cruéis,"para qualquer ser humano, sem tecto.

Pois é! Pensa em ti; mas pensa, também, nas coisas que podes fazer para "alindares" o teu mundo, mais próximo; e não tenhas problemas em abordares alguém que vejas que está exposto à pobreza e à miséria.

- Se fores sincero/a e discreto/a, na tua abordagem, de certeza que és muito bem recebido/a...

E no fim sentes-te melhor; sentes-te mais Pessoa.

PS: Esta música, que te ofereço, faz parte das minhas músicas eleitas; tem a interpretá-la dois "monstros" do jazz e da soul; e como bem saberás, eles eram negros; de um tempo em que isso era um estigma negativo... mas nada os impediu de se tornarem em "Seres eternos" para quem ama a Arte e a simplicidade da autenticidade.

Eu amo aos dois! E também gosto das pessoas boas, que pensam nos outros.

- Pensa nos outros, então!

E se já pensas, és meu amigo ou minha amiga. Que bom! 

sinto-me: de bem comigo...
publicado por mcm às 18:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010

Coração de pedra...

Não sei porquê mas as coisas não se acertavam entre nós.

Éramos agora, dois seres, em rota de colisão.

Iríamos colidir a qualquer momento; explodir; desintegrar-nos...

- Saltar no nada, aos pedacinhos, para o abismo.

Não sei o porquê do nosso desacerto na cama e fora dela; não sei o porquê de quase nunca já, sentir desejo por ti; não sei o porquê de te odiar; de quase sentir que, em determinados dias, quase me apetecia matar-te. Que era capaz de matar-te...

E todas essas dúvidas, a martelarem-me constantemente na cabeça, me traziam à beira da loucura. E faziam com que te pusesse à beira da loucura:

- Estávamos num perfeito ninho de víboras, agora, e desde que me violentáste pela primeira vez.

Aquele romance explosivo que tivéramos estava findo; extinto; morto.

Dele só restavam, já, as minhas dúvidas; as tuas represálias; os nossos constantes confrontos, desprezos,  ou alheamentos.

E nesses momentos tudo ficava muito á beira do abismo; à beira dum fim!

Quando à força me obrigavas a deitar-me contigo; a fazer sexo contigo; a colaborar nesse acto selvagem e violento, contigo, eu ficava revoltada; quase uma criminal.

Tu, possesso e de pupilas dilatadas, em cima de mim, parecias-me, quando te olhava, com os meus olhos cheios de ódio, um condenado no corredor da morte:

- Estavas com data e hora marcada, para saíres da minha vida, para sempre.

Tu não sabias do que eu era capaz; do que eu magicava fazer contigo; do que eu sofria contigo.

Mas, cá no fundo; bem no fundo da minha essência, eu sabia que jamais te mataria - não teria essa coragem.

E assim, desta forma mais que sincera, te confesso que, se estás vivo ainda, é somente porque eu sou uma pessoa do controlo, absoluto, sobre os meus pensamentos mais sórdidos.

- Jamais conseguiria fazer aquilo que condeno.

A vida de alguém, mesmo que a não mereça, é sempre um bem precioso que temos que preservar.

- Mas o meu autocontrolo não te iliba do meu ódio, por ti.

E  este sentimento é agora tão forte como o Amor que tivemos antes.

Neste momento odeio-te do fundo do meu coração.

- Um coração em pedra; um coração feito do ódio que sinto por ti.

As pessoas mudam muito; nós dois, não fugimos a essa regra.

sinto-me: uma lamechas...
publicado por mcm às 10:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 2 de Dezembro de 2010

UM SIMPLES "OBRIGADO"...

Que fazes com os teus dias? Vive-los, intensamente? Usufruis e fruis das, e as, coisas que se te oferecem?

Ou, pelo contrário, achas que os teus dias não têm encantos; e que não valem a pena?

Eu adoro a Vida! Sou daquelas pessoas que gostam das coisas simples e que agradecem sempre o que lhe dão.

- Sou mesmo uma pessoa muito grata aos que me tratam bem...

Podes acreditar se quiseres. E digo sempre, muito obrigada; e digo sempre, que apreciei muito, a gentileza que me fizeram.

Sabes que as coisas que nos dão, no-las dão, porque pensaram em nós? Porque nos querem ver felizes?

Então não custa nada agradecer.

Quando a gente agradece as singelezas, as pessoas habituam-se a serem ainda mais gentis connosco; e nós com elas; e assim o mundo fica melhor e mais doce.

Esta pequena introdução tem um único objectivo:

- Oferecer-te uma música de que gosto muito; com um vídeo muito fixe; cantada pelos The Mavericks, que eu amo do coração:

São alegres e fazem-me dançar e eu amo dançar.

Não precisas de me agradecer. Mas pensa nisto:

- Sermos gratos torna-nos melhores. E o Mundo inteiro agradece.

Portanto não esqueças: -Diz sempre um simples "Obrigado" aos que te tratarem bem.

publicado por mcm às 18:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 1 de Dezembro de 2010

NO LADO ERRADO...

Como é que te achas?

Uma pessoa perfeita; só com qualidades; que jamais deu um passo errado?

Ou, pelo contrário, assumes-te como uma pessoa capaz de errar; de dar passos em falso; de andar por caminhos direitos e caminhos aos ziguezagues?

Eu já fiz muitas coisas que, se fosse hoje, faria de uma maneira diferente... E sobretudo, sei que não sou Santa e nem quero sê-lo.

As pessoas que se acham, as mais perfeitas que a perfeição, enervam-me...

- Oh se me enervam!

E o Tempo, esse feiticeiro, quase sempre me revela, que são umas fingidas e umas ressabiadas.

E na minha escala de valores, o fingimento é uma coisa muito maligna; e o ressabiamento é o material, de que se fazem os hipócritas.

Vem esta conversa a propósito, da canção que aqui deixo, para os visitantes deste meu blog.

A música é entre o jazz e a balada; a letra é sumptuosa e capta a solidão de quem, dizem, opta pelo lado errado da vida; Rui Veloso e Carlos T. são os obreiros de tal obra prima.

Se te apetecer abrir o vídeo, presta boa atenção às palavras que são cantadas...

No fundo nunca nada está definitivamente perdido, se quiseres, mesmo mesmo, a tua felicidade de volta

- Basta que optes por seres feliz.

A infelicidade não é um karma. Por vezes é, só, uma circunstância.

sinto-me: primaveril...(estou a rir)
publicado por mcm às 18:23
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Novembro de 2010

Da cor das paixões, mortas...

De vez em quando tínhamos uma noite horrível!

- Era horrível porque nada, entre nós, dava certo.

Parecíamos uma orquestra desafinada.

- Cada um "tocava" para seu lado, uma melodia ao acaso, e nada era harmónico; nada era reconfortante; nada era engrandecedor.

Nem as conversas; nem os abraços; nem o sexo; nem o pós sexo; nem o sono, do pós sexo.

- Nesses dias não tinhamos sono!

Parecíamos dois náufragos, chegados a uma praia, deserta, em dia de temporal, ao amanhecer...

- Morriámos, então, na praia!

Parecíamos dois pássaros perdidos, num voo interminável, em que só a morte nos pararia para sempre - nessa corrida da auto-destruição...

E nesses dias eu e tu éramos infelizes; éramos mais sós; éramos menos um do outro:

- Cada vez menos um do outro.

As nossas noites horríveis; desafinadas; de naufrágio, foram crescendo na medida em que nos afastávamos de nós.

- De nós e do Mundo das pessoas felizes.

E foi triste o nosso fim. E foi triste o nosso percurso. E foi tudo muito triste, entre nós dois.

Hoje, que te recordo, sem o querer, ainda sei de lembrança, a cor dessa tristeza:

- É da cor da insónia!

É da cor do sofrimento; é da cor da melodia, desafinada, das paixões, mortas. Do fim de uma paixão!

E nada tem uma cor mais triste que o fim de uma grande paixão! Nada.

sinto-me: a contar coisas...
publicado por mcm às 10:41
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Ousas quanto baste?

Como é que reages às pessoas que ousam estar à frente, nas coisas das ideias?

- Aquelas pessoas que, carregadas de talento e talentos, saem das margens e extravasam o seu génio e a suas ideias, com classe?

Eu adoro essas pessoas!

Adoro quem se expõe por bons motivos; e quebra as regras todas; e não se sujeita ao que está padronizado e "parece bem"...

A música que aqui deixo, para ti, hoje, neste dia de frio intenso, é cantada por Grace Jones, uma pessoa que corresponde ao que eu enuncio neste post.

Quando ela apareceu era como que uma "cantora maldita", para muitos ouvintes, conservadores; e para muitos que só gostavam do glamour das cantoras francesas, de quem eu também gosto, bastante. Mas eu gosto de Grace Jones, desde essa época e sempre acompanhei, com redobrado encanto, as suas actuações/aparições. E aqueles que se deslumbram, hoje em dia, com Lady Gaga, esquecem-se de que Grace Jones já fez tudo,  o que ela faz:

- Fez melhor e fez no época em que se recriminava quem ousava protagonizar a mudança.

Bem; hoje o que eu gostava era que pensasses nesta coisa, simples:

- Quanto de ti é ousadia?

Ousas qb? Sujeitas-te a que te critiquem por fazeres aquilo que muitos, mais dia menos dia, irão fazer, também, porque não resistiram à diferença e à mudança?

Olha: bom fim-de-semana e descansa bem. E... não me dês grande importância...

- É que às vezes sei que sou uma aborrecida da ideias - ou não!

Ps: Abre o vídeo, pf., que é excelente.

sinto-me: enlouquecida...
publicado por mcm às 16:48
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

SEGREDOS...

Já tiveste algum segredo de Amor? Um daqueles segredos que levas contigo, quando um dia partires para sempre, deste Mundo?

- Ou , pelo contrário, és incapaz de teres um segredo?

És daquelas pessoas incapazes de guardar sigilo, seja pelo que for? Seja pelo tempo que for?

Eu gosto de segredos e de amores secretos.

Daqueles amores que ninguém imagina que eu estou a viver e que, no entanto, acontecem na vida, com toda a força e toda a capacidade de  se amar. Que nos testam e poêm à prova a todo o momento...

Esta música que aqui deixo, para ti, fala disto.

- Fala de um segredo de amor...

Eu recomendo que abras o vídeo; que ouças a canção; que leias o poema da canção; que vivas os teus segredos por amor, e de amor.

Tudo o que é secreto, tem oura magia!

- Projecta, ainda mais, as acções a desenvolver.

Eu gosto de segredos. Eu sei guardar um segredo.

Eu já vivi alguns segredos de amor.

Ficas curiosa? Ficas curioso?

- É segredo!

sinto-me: secreta qb...
publicado por mcm às 17:59
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Novembro de 2010

INSTANTES

Clica aqui e maravilha-te... 

http://www.nzwide.com/swanlake.htm

 

Hoje fiquei deslumbrada com este vídeo que aqui deixo, para os visitantes deste meu blog!

Não me sentiria bem, se não partilhasse convosco, este momento tão belo e tão deslumbrante.

Para quem ama bailado como eu amo, este é uma autêntica obra-prima.

Jamais vi algo melhor e mais perfeito!

- Emocionante momento de dança!

Foi com todo o meu amor que deixei para vós, neste Domingo, de tempo tristonho e incerto, esta perfeita Obra de Arte.

Não fiquem na expectativa!

- Cliquem no endereço e vejam o vídeo, até ao fim e com olhos de ver.

São estes os momentos que valem uma pausa, e nos fazem crescer como pessoas.

O Belo nunca é em excesso! Nunca está a mais nas nossas vidas!

- Enche o teu olhar de instantes que valem a pena.

Tu mereces.

sinto-me: de mãe...
publicado por mcm às 17:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Uma mulher banal...

Desde que te cansaste de mim que os meus dias são cada vez menos intensos, e, mais banais.

Eu não sou aquela pessoa que tu imaginavas!

- Aquela mulher cheia de ideias na cabeça; empreendedora; sexualmente voluptuosa; socialmente aceite e invejada!

Eu sou uma pessoa banal que construíu, para ti, essa imagem - que tu tanto gostaste de ver em mim.

Ao princípio até eu acreditei que eu era - realmente - essa nova mulher!

- Passei a arranjar-me muito bem, todos os dias; passei a ler livros e jornais; passei a interessar-me por sexo; pelas experiências novas, de sexo; passei a fingir que adorava discotecas e antros de boémia nocturna... Passei a ser o que não era!

Cansei-me, rápido, dessa personagem em que me transformara.

- Voltei a ser aquela mulher simples; apagada; sem grandes ímpetos na cama; quase bicho do mato!

Tu ficaste desapontado, comigo; Cansaste-te do meu tédio; deixaste-me.

Agora sinto falta tua, por um lado!

- Sinto um grande alívio, por outro lado...

Estou só, é certo! Mas também não preciso de fingir, nada de nada.

- Sou eu e a minha autenticidade!

Talvez encontre alguém que goste de mim, como sou.

- Uma mulher banal, mas sincera e talvez capaz de ser uma boa companheira, para um homem, também simples como eu...

Para já não me desespero! A minha actualidade não é desastrosa a tal ponto.

Aguardo outros àmanhãs. As pessoas não são todas tão exigentes como tu.

sinto-me: ui...ui...ui...
publicado por mcm às 10:49
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

LOUCURAS E FACEBOOK...

Já fizeste loucuras por e com alguém a quem amaste muito?

- Loucuras que, findo esse momento ou período de amor, te arrependeste de teres feito?

Ás vezes isso acontece.

- Acontece, principalmente, quando lidamos com pessoas que não conhecemos bem. Pessoas cujo carácter pode ser duvidoso...

Hoje é notícia uma condenação - a primeira - a um individuo, que colocou no Facebook  fotos da namorada, em poses ousadas. Sem o consentimento dela. Para a achincalharaos olhos do mundo.

Eu acho que a condenação foi um bom sinal. Foi uma condenação que serve de desincentivo aos prevaricadores.

- E serve de incentivo às vitimas, para que se queixem; para não se resignarem à indignação calada. No silêncio.

Aquilo que fazemos na nossa intimidade, com alguém que é intimo de nós, deve ser sagrado para os dois.

Quem quebra essa regra é um ser vil e sem mérito algum.

- È um nojo de pessoa.

Ps: Esta música que te deixo fala de amor eterno! "Porque te Quiero".

Será que isto existe para estas pessoas  que violam a intimidade do seu par?

O dilema é o seguinte.

- Se estamos num grande Amor, com reservas, temos um Grande Amor?

- E se nos entregamos a esse Amor, sem reservas e somos, depois, expostos no Facebook?

Como é?

Pensa nisto! Não sei que mais vos diga!

sinto-me: eu...
publicado por mcm às 18:26
link do post | comentar | favorito

TU ÉS A MINHA VIDA...

Quando eu te conheci estava carente, e numa fase, muito extravagante, da minha vida!

- Procurava alguém que me amasse; me protegesse; me ensinasse coisas novas; me fizesse sentir a pessoa, mais importante, do seu mundo.

E tu eras essa pessoa que eu procurava. Tinhas tudo o que eu queria e tinhas, ainda por cima, uma enorme confiança em ti.

E foi assim que eu comecei a amar-te, loucamente.

Contigo abria-se, na minha frente, um leque de experiências novas e boas, que eu aceitava como dádivas divinas.

Contigo eu aprendi muito; aprendi quase de tudo.

- Aprendi a gostar de Ópera; aprendi a gostar de SUSHI; aprendi a amar e a fazer sexo com requinte.

Até te encontrar a minha vida ficava-se pelos requisitos mínimos:

- Cultura, só cinema; e alguns livros. Comidas, as triviais; sexo, para procriar; viagens, só a Almada...

Contigo os meus horizontes ficaram do tamanho da minha cabeça:

- Uma cabeça aonde não existem limites ao sonho; ao SER; ao prazer.

Agradeço a Deus, "mesmo que ele não exista", teres-me "adoptado" desta forma tão cool.

Tu dizes-me que sou eu que te faço bem. Que sou eu a mais-valia da relação!

Porém, eu acho o contrário. Mas esforço-me e quero, sempre, impressionar-te:

- Dou-te tudo. Dou-te o meu melhor!

Somos dois loucos; somos dois grandes comilões; somos dois grandes insaciáveis, na cama.

Por vezes acho que "adoeço" com tanta felicidade. Com tanta paixão.

Depois arrependo-me de ser ainda uma "menina cheia de temores cristãos".

Tu dizes-me que eu estou no bom caminho! Que estou no teu caminho.

E eu gosto de ti; amo a vida contigo; sou feliz. Sonho! T u és a minha Vida.

Ámen!

sinto-me: boa pessoa...
publicado por mcm às 10:53
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Novembro de 2010

Dizes que não presto! Eu não concordo...

Agora dizes que eu não presto.

- Que não presto para nada, de nada!

Que não presto para cozinhar; que não presto para limpar e arrumar; que não presto para saíres comigo; que não presto na cama; que sou uma desgraça a fazer sexo; que sou a tua desgraça!

Eu olho para ti, com a minha auto-estima desfeita, olho-me no espelho, de raspão, e vejo o contrário:

- Vejo uma mulher bonita; com uma pele morena e aveludada; vejo uns olhos expressivos; vejo um lampejo de desejo, a assomar, por detrás desses olhos que queres matar, com as tuas palavras de desdém.

Olho-te a ti, também, e vejo um homem sem qualquer interesse mais, que não seja o seu dinheiro - que, diga-se de passagem, me não interessa grandemente.

- Eu tenho o «meu» dinheiro. Eu ganho o meu dinheiro. Eu vivo com muito pouco dinheiro.

Penso então que estou no sítio errado; na hora errada; com a pessoa errada.

- Penso que devo afastar-me de ti, enquanto é tempo; enquanto não consigas destruir-mecom os teus "piropos" de bota-abaixo. Com as tuas causticas criticas de desamor.

Há um mundo que devo ir descobrir, sem ti, à minha frente. Que me espera; e onde sei que tenho um lugar. Um papel à minha medida.

- Vai para o Inferno mais o teu dinheiro.

- Vai para um ginásio e perde vinte quilos; vai a um cirurgião que te faça uma plástica de corpo inteiro!

- Vai ginasticar o teu cérebro e o teu sexo, frouxo.

- Vai lavar a tua Alma negra...

Vai-te! Antes que eu acredite que não presto para nada - como repisas, de manhã à noite...

- Vou pôr-me ao fresco.

Hoje foi o último dia em que te permiti que me desprezes, com palavras ignorantes e desdenhosas. Hoje vou dar-te um fora.

- Um enorme "out"! Um definitivo "good bye"!

Que raio de pessoa me foste sair! Que desgraça és, como Pessoa!...

As nossas vidas não encaixam mais uma na outra. Preciso de ar!

sinto-me: a brindar aos homens...
publicado por mcm às 10:13
link do post | comentar | favorito

.Eu...

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. E aquele Blatter ?! ...

. Contos (9) - Ouvir ou ser...

. Contos (7) - Cavalos livr...

. Coração Inconstante...

. Desalmados?...

. A FAMA

. DESILUSÃO DE AMOR...

. ACERTOS/ DESACERTOS...

. SABOREANDO O OLHAR...

. ...RENASCER...

.arquivos

. Outubro 2016

. Setembro 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Agosto 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.Subscrever feeds

.links

.favoritos

. VIAGEM A PARIS E (DE GRAÇ...

. Diário de Rita... o beijo...

. «O diário de Rita»...home...

. «O diário de Rita»...

. O meu Blog Original...

. Boa Páscoa...

. Surpresa pela negativa!