Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

«Taras» e tarados (1)

Como sempre viera de fim-de-semana. Eram os dias felizes, em que aliviava da disciplina rígida do colégio e dos absorventes “calhamaços”- como todas por lá, chamavam aos «books».

O sábado passava a correr, já que andava num virote, por todo lado com o Pai:

- Eram as compras, eram as visitas, eram as passeatas, eram os almoços e jantares intermináveis, com pratos e pratinhos de coisas boas, que só de olhar ficava-se deliciado e, mal se dava conta, era hora de dormir!

Depois, domingo à tarde pelas cinco lanchava-se e, até ás dezanove em ponto tinha que entrar, novamente, no colégio...

Havia um amigo de seu Pai, casado e com uma filha da mesma idade que ela!

 - Eram tão amigas que por vezes até dormia em sua casa. Já eram ambas umas rapariguinhas de catorze anos, cheias de sonhos que contavam uma à outra pelas noites adentro!

De vez em quando, ele passou a vir sozinho, no domingo, pela hora do lanche, visitá-los! Lanchava também.

Um dia, o pai, que estava adoentado, pediu-lhe para ele, lhe fazer o favor de lhe levar a filha para o colégio.

- Eram sete quilómetros a percorrer de carro!

No percurso, ele pára o carro e, de rompante e inapropriadamente, agarra a miúda que lhe fora confiada e desata a beijá-la à bruta, na boca!

A menina, estupefacta, reagiu e só lhe dizia:

“ Vou dizer ao meu Pai”.

Ele parou e pediu para ela não contar. Implorou! Caiu em si.

Já no colégio, falou com uma Madre e combinaram em não contar nada ao Pai.

- “Poderia ser uma tragédia!” - disse-lhe.

Não contou. Pensou depois, que se o fizesse, seu Pai, seria capaz de o matar!

Ele não voltou a aparecer, na hora de lanche dos domingos, e ela jamais quis dormir em casa da sua amiga, que tinha um pai destes, sem o saber.

Toda a vida pensou que as taras ocultas daqueles em quem se confia, podem marcar-nos duma maneira drástica para toda a vida.

- São fardos que sem querermos, sem termos feito nada para isso, às vezes, somos obrigados a carregar, para todo sempre.

 Nota pessoal: È preciso sabermos muito bem a quem "confiamos" os nossos filhos. Seja para o que for.

 

sinto-me: lúcida
tags:
publicado por mcm às 12:55
link do post | comentar | favorito

.Eu...

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Primeiras chuvas de Outon...

. Outono!

. Primavera!

. Hoje

. O circo

. Diz-se ...

. Destralhar ?

. Que triste!

. Mais um Natal!

. E aquele Blatter ?! ...

.arquivos

. Outubro 2016

. Setembro 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Agosto 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.Subscrever feeds

.links

.favoritos

. VIAGEM A PARIS E (DE GRAÇ...

. Diário de Rita... o beijo...

. «O diário de Rita»...home...

. «O diário de Rita»...

. O meu Blog Original...

. Boa Páscoa...

. Surpresa pela negativa!