Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

«O diário de Rita»...

...

(continuação)

Rita está saturada de certas coisas, más, na sua vida.

Não que Rita seja fatalista ou queixinhas! Antes pelo contrário. Se Rita tem problemas, não fala neles e não aborrece ninguém com as suas agruras.

No entanto, Rita tem dias em que sente o mundo todo a desabar-lhe em cima. Quando menos espera, há-de bater-lhe à porta o «Sr. Infortúnio».

- Entra, senta-se e, põe e dispõe da vida de Rita. Transforma-a num caos. E Rita assiste e aguenta.

- Pelo menos e até hoje, aguentou sempre.

Rita até sabe distinguir lamúrias de problemas. Raramente se lamuria ou se queixa. Os problemas, tenta superá-los, para continuar com vida  equilibrada.

Mas, de vez em quando, Rita sente-se com vontade de deitar a carga ao chão. Ir ao tapete! Sente uma atracção quase obsessiva, pela posse e total controlo, do seu futuro... Mas sabe não ser isso, do domínio do possível! Sente uma enorme vontade de ter um tempo largo com uma vida sem agruras:

- Habitar «uma planície» somente refrescada por brisas suaves, sobrevoada por aves do paraíso e iluminada por estrelas distantes, mas protectoras.

Quando Rita faz um flashback da sua vida, tem a noção exacta de, quantas cargas exageradas de problemas, já suportou nos seus frágeis, mas atléticos, ombros de mulher.

Sem dúvida que daria tudo para não ter tido que enfrentar os quatro/cinco episódios trágicos que, ao longo dos seus anos, teve que viver; embora todos espaçados no tempo... foram muito determinantes e traumáticos.

E Rita viveu-os e teve que superá-los e teve que continuar a ser, a Rita que todos conhecem...

E é isso que faz com que, de vez em quando, Rita sinta que precisava de habitar, por um tempo, «um belo conto de fadas» onde fosse a Princesa de serviço e onde ficasse só e feliz para sempre - administrando o seu «Principado»  como bem entendesse...

Rita de vez em quando acha-se muito heróica. Outras vezes, sente-se uma vítima das circunstâncias...

Hoje mesmo, Rita não sabe como se acha. Vive neste exacto momento essa inquietante e sistemática dúvida:

- Heroína à força ou, vitima das circunstâncias?

...

Continua

sinto-me: lúcida
publicado por mcm às 11:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

PAOLO CONTE...

 

«BLUE TANGOS»

 

http://www.youtube.com/watch?v=25hdicMcths

 

PS: ISTO É TÃO SEXY E TÃO ESPECIAL, QUE NADA DO QUE EU DIGA SERVE...

SÓ MESMO VENDO E OUVINDO.

 

sinto-me: EXAUSTA
publicado por mcm às 22:08
link do post | comentar | favorito

Se adiantar alguma coisa...

 

...Viva o Sporting!

Sei que anda por aí um enorme desassossego com os adeptos do Sporting.

As vitórias são escassas e as expectativas estão em baixo.

Eu não sou fã do Sporting.

Mas como até simpatizo com o Paulo Bento, porque é um treinador mais aguerrido e mais genuíno que a maior parte...

Como conheço adeptos do Sporting que hoje estarão a «sofrer» pelo seu clube...

Como eu até estou bem disposta... e sou uma pessoa solidária...

- Eu hoje voto na vitória do Sporting e na respectiva alegria dos seus adeptos. 

sinto-me: CANSADA e Feliz e ETC.
publicado por mcm às 18:54
link do post | comentar | favorito

«O diário de Rita»...

(continuação)

...

Rita está sentada na sala de espera do dentista...e, aguarda a sua hora de consulta.

- Rita é sempre muito pontual, embora o mesmo se não verifique nos sítios aonde por norma Rita se dirige: em busca de apoio, serviços, clientes, e tudo o mais... Em Portugal, quase ninguém, respeita as horas que marca - quer seja a pagar, quer seja de graça - as pessoas em Portugal, fazem-se caras com as horas. Atrasam-se sempre. A única diferença reside no maior ou menor tempo da espera.

Então Rita, sabendo disto, hoje aproveita para observar: observa a sala em si e, observa as três outras pessoas que lá se encontram, esperando como ela.

- Nada como esperar em algum sítio, forçadamente, para, se quisermos, podermos observar realidades que até aí nos passaram ao lado. ( isto pensa Rita enquanto olha, disfarçadamente todo aquele «cenário»)

Rita vai pela segunda vez àquele consultório. Uma amiga disse-lhe que é muito bom e usa as técnicas mais modernas em higiene oral e tratamentos dentários. ( Fazem -se implantes, cirurgias, e tudo o mais)

E foi isso que Rita viu e continua ali a ver. Ali, naquele consultório, é tudo muito apelativo mas exageradamente caro. Rita não aprecia as coisas por esse lado, mas, hoje em dia, há tecnologias e técnicas que só alguns sabem e podem usar. E isso tem que se pagar. E, ainda por cima, paga-se e... espera-se!

A sala é toda decorada como se seja a sala de visitas de uma casa de gente abastada; com bons quadros nas paredes, maples de pele, flores naturais e um plasma, disfarçado, a um canto...

As três pessoas que com Rita, ali estão esperando, têm um ar, algures, assim entre a Lili Caneças e a Marquesa do Cadaval... (com o devido respeito por ambas).

- Tudo fala baixo e tudo parece nada incomodado com o tempo de espera. As roupas são de marca e as carteiras igual. O único homem ali, tem também, um muito bom aspecto. Rita insiste: tem um espectacular bom aspecto!

Mas Rita só vai ali pela segunda vez e talvez pela última...

Tudo vai depender do tratamento de hoje. Se correr bem, para já e durante meio ano, Rita fica livre daquilo... - Felizmente e para bem do seu equilíbrio orçamental.

Entretanto passou já mais meia hora e, com voz cerimoniosa (isto também se paga) houve a empregada dizer o seu nome...

- Rita levanta-se e como uma doce «cordeirinha» entra, cumprimenta o médico e senta-se na cadeira. A partir de agora ficará de «bico calado» por bastante tempo... - Não pensa e não observa; nada de nada. Concentra-se e encolhe-se.

- Rita «odeia» ir ao dentista!

...

continua

sinto-me: mt apressada
publicado por mcm às 10:47
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

GIPSY KINGS...

 

«BAILA ME»

 

http://www.youtube.com/watch?v=LweA7NLPB0c

 

QUANDO PENSO EM FESTA, VERÃO E ALEGRIA, VÊM-ME LOGO À CABEÇA OS GIPSY KINGS.

GOSTO DO SEU SOM, DO SEU RITMO E DO SEU CONTEXTO ÉTNICO.

BRIGITTE BARDOT FOI QUEM OS LANÇOU NO MUNDO DA MÚSICA ... FOI SUA MADRINHA.

- POIS FEZ MUITO BEM. ASSIM DESFRUTAMOS TODOS DA BOA MÚSICA COM SABOR CIGANO...

 

sinto-me: mt bem
publicado por mcm às 18:09
link do post | comentar | favorito

«O diário de Rita»...

(continuação)

...

Nada como um susto para nos fazer reconsiderar o que somos, em matéria de arrogância.

 - Rita assustou-se porque sofreu um pequeno acidente e apercebeu-se assim de que não somos donos de nós nem do nosso futuro. É tudo muito inseguro; muito precário.

Rita levou uma pancada, por trás, no seu carro, enquanto estava parada, numa fila de trânsito...Rita não fez lesões, mas o carro ficou bastante danificado... O embate foi duro!

Aí Rita aproveitou para pensar um pouco sobre segurança, vaidade e domínio das situações... E sobre humildade.

Rita jamais pensara que, de um momento para o outro, a sua vida pudesse dar uma volta de trezentos e sessenta graus. Que pudesse ficar absolutamente desfeita ou irreconhecível ou diminuída. Pudesse, sem contar com isso, não dominar o seu próprio corpo; porque ele se negava a obedecer-lhe – por incapacidade e lesões de vária ordem.

- Rita imaginou então, se, quando levou a pancada no seu carro, com o embate, tivesse fracturado a coluna vertebral e tivesse ficado paraplégica... numa cadeira de rodas e sem autonomia...

- Rita imaginou-se então, a reaprender tudo de novo: comer, andar, lavar-se, vestir-se, e, a ter que depender dos outros para tudo o que agora lhe parece tão simples, tão pouco importante, tão trivial: comer, andar, lavar-se e vestir-se.

- Rita imaginou-se, com as pernas insensíveis e ao dependurão numa cadeira de rodas; situação que não aceitava mas que tinha que enfrentar... quer quisesse quer não. Rita deixou-se ficar assim algum tempo; imaginando-se e pensando!

- Rita quando se põe a imaginar estas coisas, sente-se muito ridícula e muito arrogante, embora não seja essa a sua intenção.

Sente-se assim, porque se habituou a depender só de si própria e a saber controlar todas as situações... E nunca se imaginou a não ser capaz de controlar o seu próprio corpo. Nunca se imaginou diminuída, fisicamente.

E isso foi aquilo que fez com que Rita reconsiderasse em termos de arrogância. Fizesse um exercício de humildade.

Quando tudo nos corre bem, é fácil sermos arrogantes. O difícil, é sermos humildes nessas mesmas circunstâncias. O difícil é termos consciência de que somos muito frágeis e muito vulneráveis: que com um «simples» toque num carro, podemos deixar de ser quem éramos... irremediavelmente e para sempre – quando e se tudo nos corre de feição.

A humildade é um exercício que Rita não se esquecerá de fazer; mais amiúde; daqui em diante.

Um simples toque num carro, pode acabar com a nossa inventada/eterna autonomia. Pode obrigar-nos a sermos humildes à força. Pode deixar-nos num limbo de revolta ou num inferno de desadaptação... porque dependentes.

Quando tudo nos corre bem, é fácil sentirmo-nos donos do Mundo. Mas nem sempre as coisas nos correm desse jeito.

- Há, portanto, que ser humilde; todos os dias.

...

continua 

sinto-me: pesarosa...
publicado por mcm às 10:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

AMÁLIA RODRIGUES...(2)

 

«MEU AMOR, MEU AMOR...»

 

http://www.youtube.com/watch?v=yAycagB9Tf8

 

A VOZ DE AMÁLIA É INCONFUNDÍVEL E INSUBSTITUÍVEL.

HOUVE AMÁLIA E ... EXISTEM OUTRAS PESSOAS QUE CANTAM BEM... MAS AMÁLIA É ÚNICA E INIMITÁVEL.

NESTE POEMA SUBLIME DO SAUDOSO POETA ARY DOS SANTOS, ELA FAZ HONRAS A TUDO, O QUE DELA SE DISSER, DE BEM.

EU SOU ENORME APRECIADORA DE BOAS VOZES E É POR ISSO QUE GOSTO DE AMÁLIA.

 

PS: ESTE POEMA É UMA MARAVILHA E ELA SABIA ESCOLHER OS POETAS QUE CANTAVA...

...

 

(Ary dos Santos) 

 

Meu amor meu amor

meu corpo em movimento

minha voz à procura

do seu próprio lamento.

Meu limão de amargura meu punhal a escrever

nós parámos o tempo não sabemos morrer

e nascemos nascemos

do nosso entristecer.

Meu amor meu amor

meu nó e sofrimento

minha mó de ternura

minha nau de tormento

este mar não tem cura este céu não tem ar

nós parámos o vento não sabemos nadar

e morremos morremos

devagar devagar.

sinto-me: assim assim
publicado por mcm às 17:56
link do post | comentar | favorito

«O diário de Rita»...

(continuação)

...

Ontem Rita «caiu» na noite! De vez em quando, Rita sai para se divertir...

Rita foi à discoteca: e dançou e bailou e veio de madrugada, dormir em sua casa, como é aliás, o seu hábito...

Rita, seja à hora que for, ou na companhia de quem estiver, por norma, dorme sempre em sua casa e na sua cama. Não faz concessões nesta matéria!

Rita adora a sua cama, a sua almofada, os seus lençóis limpos e cheirosos e aprecia a paz do seu quarto. Tudo confortável e harmonioso...

- Para dormir, o seu quarto é o melhor sítio do mundo... (pensa Rita nestas alturas)...

Pode parecer infantil e até paranóico! Seja então! Mas Rita só descansa no seu quarto; na sua cama!

Tudo o resto: hotéis, casas de amigos, casa de namorado, casas de família, Rita não prefere para dormir.

- Umas horas, uma noite muito especial, um imprevisto; Rita pode conceder. Aguenta, fica e não dorme. Mas...fica e...pela manhã, quando todos bem dormidos e descansados se levantam, Rita está exausta e massacrada. A noite foi de suplicio, porque de insónia...

Muita gente não entende esta sua fragilidade! Avaliam-na por si mesmos.

- Se eles dormiram bem, ninguém mais importa!

Acham-na esquisita e outras coisas, porque não percebem nada do que se passa com Rita. Rita precisa de silêncio absoluto e dos seus rituais para adormecer. Coisas simples como ler, beber devagar um copo de leite... e, não ouvir mais nada.

Rita já nem se justifica! Já nem se expõe a estas situações...

Quando chega a sua hora de querer dormir, vem-se embora seja de onde for! Seja de ao pé de quem for!

Rita acha que, nada justifica uma noite de insónia por sua opção pessoal!

Bem lhe bastam aquelas que não pode controlar, minimamente. Que lhe acontecem sem motivo, data ou hora... e que põem Rita fora de si. Deprimida e olheirenta... como se o chão fosse de algodão e Rita flutuasse acima dele...

O namorado de Rita, por exemplo, não entende este seu ponto de vista...Por vezes discutem porque ele quer ficar ali deitado até de manhã, a dormir e Rita a contar as horas...acordada... ao seu lado!

É só mais uma acha para a fogueira dos desacertos entre ambos...

Mais dia, menos dia, dormirá sempre sozinho... ou noutra companhia...pois Rita só dorme na sua cama e sozinha.

- Para dormir, Rita prefere, sempre, a sua cama.

...

Continua

sinto-me: STRESSADA
tags: ,
publicado por mcm às 10:52
link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Agosto de 2009

FRASES DOS OUTROS...

  

“ Não aguento queixumes, lamúrias, amuos, violência, ciumeira, inveja, insegurança. Detesto!”

(António Barreto in  Jornal i )

 

Ps: Eu gosto imenso de ler, ouvir, ver... este Senhor que diz que gostava de ser cantor de Ópera...

Ainda bem que ficou em sociólogo e outras coisas igualmente importantes. O País precisa imenso de pessoas como ele.

 

sinto-me: lúcida
tags:
publicado por mcm às 18:21
link do post | comentar | favorito

«O diário de Rita»...

(continuação)

...

Rita testa e actualiza, neste exacto momento, a sua memória, sobre o que sabe de pecados, punições e reincidências... Relembra até, o gosto e a predilecção por alguns deles e promete a si mesma e se for caso disso ir continuando a pecar; mas com moderação, pois não vá o diabo tecê-las.

Dá uma volta pela «lista dos Pecados» (capitais) e aproveita para a reordenar pela ordem de simpatia... pessoal e a gosto.

- Preguiça, orgulho, luxúria, gula, ira, inveja, avareza. Assim mesmo!

Se tiver que haver uma ordenação por gosto e por critério, estritamente pessoal, Rita ordena-os assim...

Rita gosta de pecar. Gosta, principalmente, da tentação que sente por alguns dos pecados mais «apetecíveis» daquela lista de pecados... aqueles que envolvam prazer e luxúria e... tudo o mais!

Rita gosta do prazer que se retira da prática de alguns dos pecados; gosta da transgressão; e até pensa que, o maior pecado é não pecar... Mas só em certos casos, momentos, e , especiais circunstâncias. Aquelas circunstâncias em que pecar é só normal!

Rita não é uma pecadora encartada. Sofre de alguns medos e de outros tantos preconceitos.

- No fundo somos todos tementes a qualquer coisa.

Rita, por exemplo, não é avarenta, nem invejosa, nem se exalta ou enfurece com facilidade... mas também se contém porque lhe teme as consequências e despreza os fundamentos para cometer estes pecados. Combate-os!

Mas já dos outros, alguns, são verdadeiras tentações! E Rita não resiste a um «bom» pecado... Não resiste à tentação e,... vai pecando, vai pedindo para pecar mais e até nem se arrepende de pecar... sempre!

Rita, desta forma, acabará numa pecadora confessa e sem perdão...

 ...

Continua

sinto-me: irónica
publicado por mcm às 11:05
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Agosto de 2009

ALANIS MORISSETTE...

 

«THAT I WOULD BE GOOD»

 

http://www.youtube.com/watch?v=ffdAz2tf-J4

 

... APESAR DE TODAS AS DERROCADAS, DE TODOS OS CONTRATEMPOS, DE TODAS AS  DESFEITAS...

QUE EU ME SINTA BEM COMIGO!

 

sinto-me: CANSADA
tags:
publicado por mcm às 19:45
link do post | comentar | favorito

«E para onde vai a dança quando não estamos a olhar?»

21.08.2009 - Vanessa Rato  

 

 

"É preciso amar a dança para continuar a dançar. Não nos devolve nada, nenhuns manuscritos para guardar, nenhumas pinturas para pendurar nos museus, nenhuns poemas para serem impressos e vendidos, nada a não ser aquele momento fugaz em que nos sentimos vivos. Não é para almas instáveis." Merce Cunningham

 

 

Este artigo merece muito ser lido, por todos os que se dizem amantes de dança...

- Aqui deixo este alerta!

Eu gostei imenso e apreciei os pontos de vista que nele se defendem

 

Aqui fica o endereço com muito gosto e...

- Boas leituras.

 Clicar, pf.

http://ipsilon.publico.pt/teatro/texto.aspx?id=238833 

 

sinto-me: bem
publicado por mcm às 14:01
link do post | comentar | favorito

.Eu...

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Primeiras chuvas de Outon...

. Outono!

. Primavera!

. Hoje

. O circo

. Diz-se ...

. Destralhar ?

. Que triste!

. Mais um Natal!

. E aquele Blatter ?! ...

.arquivos

. Outubro 2016

. Setembro 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Agosto 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.Subscrever feeds

.links

.favoritos

. VIAGEM A PARIS E (DE GRAÇ...

. Diário de Rita... o beijo...

. «O diário de Rita»...home...

. «O diário de Rita»...

. O meu Blog Original...

. Boa Páscoa...

. Surpresa pela negativa!